Páginas

terça-feira, 31 de março de 2009

Rompendo a fita amarela

Saudações a todo o povo brasileiro e aos nossos humildes forasteiros. Mais especificamente àqueles interessados em ler o complexo besteirol do meu blog. Estou dando largada (mais uma vez) a um investimento de ter um espaço para expor minhas idéias, já que das outras vezes a desorganização e a preguiça me venceram. Como podemos constatar, é também uma tentativa de me organizar internamente, movimento esse de aprendizagem e aquisição cognitiva que pode ser muito útil para a minha vida de um modo geral, pois organizando um blog, e com ele, as minhas idéias, posso um dia via a organizar meu quarto. Ah, quantos documentos importantes eu já perdi na desorganização do meu quarto.
Ainda fiel ao meu status de pessoa íntegra, eis que posto o texto de inauguração do meu blog, uma forçada demonstração de marketing pessoal. Pretendo neste hemisfério da criação, abordar temas como política, sociedade, comportamento e cultura, além da minha vida pessoal, logicamente, que intercalada com esses assuntos, faz de mim o ser humano esdrúxulo que sou. É bastante comum que a psicologia esteja presente nos meus textos pois essa que é mãe de todos os afetos numa sociedade que não sente quase mais nada – nem sequer uma queimadura na ponta dos dedos – é também a minha formação acadêmica. Depois de seis anos subsidiados pelos conhecimentos de grandes teóricos, pude perceber que ainda existe bomba de oxigênio para uma realidade afogada no desespero, na falta de perspectiva. Há caminhos na política para famílias desestruturadas, para a pobreza educacional de educação das escolas, e quem sabe até mesmo, para a corrupção na vida pública brasileira – haja fé e esperança. Logicamente que não represento nem de longe a luz da salvação, mas uma corrente de pessoas reflexivas e atuante nas suas relações diárias pode começar a tecer as malhas de uma sociedade mais atenta aos problemas de sua comunidade, do seu município, do seu país; sem excluir, é claro, os grilos interiores de cada um de nós, pobres seres humanos pós-modernos.
Bem, sem muito mais a dizer por enquanto, declaro reinaugurado o meu blog. Àqueles que se identificaram com este pequeno preâmbulo, espero poder contar com suas visitações. À todos os meus amigos e familiares, quero dizer que vocês todos são fontes de inspiração para mim, então por favor sintam-se a vontade para denunciar alguma aparição dos seus nomes nos meus textos. No mais, espero a todos que divirtam-se!